As eleições 2022 terminaram, mas os debates sobre fortalecimento democrático e reorganização cidadã continuam sendo necessários. Uma lógica comum à cultura política nacional, a do “nós” contra “eles”, se agravou diante de ódios e desejo de eliminação do que não é espelho e de sentimentos diversos que animam uma retórica da perda no Brasil.

Iniciativas em favor de ações coletivas no enfrentamento desses sentimentos que inviabilizam a produção de um ambiente público de confiança e paz devem se multiplicar na forma de pesquisas, campanhas, seminários entre outras. Neste sentido, desde 2020 o ISER acompanha a mobilização crescente de forças democráticas em torno de religiões com vistas à ocupação de cadeiras no legislativo municipal, estadual e federal. 

O olhar dedicado à atuação de coletivos e atores individuais tem sido importante para avaliar a força social das religiões e da política como meio de transformação social. Muitas mudanças estão sendo observadas em termos estatísticos, culturais e sociais no Brasil desde a redemocratização. As pesquisas que o ISER realiza em parceria com a Fundação Heinrich Boll e o apoio do LePar-UFF – “Candidaturas de religiosos nas eleições de 2022: entre convervadorismos e progressismos no Brasil contemporâneo” e “Evangélicos à esquerda nas eleições 2020”pretendem mapear e analisar algumas dessas mudanças contribuindo para reflexões acadêmicas, com as organizações da sociedade civil e associações políticas voltadas à defesa da democracia, da qualidade de vida da população local e global, de uma sociedade mais justa, plural e pacífica. 

Desta forma, uma série de metodologias de pesquisa foram mobilizadas resultando na produção de variados materiais para o livre acesso ao público interessado. Nesta sessão, são colocadas à disposição de leitores e leitoras algumas entrevistas realizadas com candidatos e candidatas, ativistas e coordenadores de coletivos cristãos. 

O foco recai sobre este grupo religioso em razão do grande debate público e de sua crescente participação na esfera política desde a redemocratização, mas foram observadas também nas pesquisas candidaturas ligadas ao universo afro e comporão igualmente as publicações que estão em fase de editoração. 

Aqui na Plataforma Religião e Poder, estão disponíveis trechos das entrevistas realizadas por Christina Vital da Cunha e João Luiz Moura em torno das eleições 2022 no Brasil e sobre o processo de transição política com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

As entrevistas realizadas sobre as eleições 2020 no Brasil estão publicadas na íntegra em Comunicações do ISER e analisadas em artigos nas revistas Debates do NER e Plural – Antropologías desde América Latina y del Caribe

Entrevista 1

Henrique Vieira e o caso da campanha “Um Ato de Amor”

Entrevista 2 

Tiago Santos e o caso do coletivo “Cristãos Contra o Facismo”

Referências:

“Nós contra eles” – SOARES, Luiz Eduardo. O Brasil e seu duplo. São Paulo: Todavia, 2019. 

Retórica da perda – VITAL DA CUNHA, Christina. “Irmãos contra o Império: evangélicos de esquerda nas eleições 2020 no Brasil”. DEBATES DO NER, v. 21, p. 13-80, 2021.